quinta-feira, 28 de maio de 2015

CIGARROS QUE ESTÃO SAINDO DE CIRCULAÇÃO

Olá, parceiros de fumaceiras! A postagem de hoje vai falar sobre um tema que, quase sempre, causa muita revolta em muitos fumantes: a saída de algumas marcas de cigarros do mercado. Pode-se dizer que é razoavelmente frustrante (na verdade, muito frustrante) quando uma marca preferida de cigarro para de ser fabricada. Isso sempre gera inúmeras reclamações no site reclameaqui.com.br, e causa desconforto e revolta nos fumantes que sempre foram fiéis a determinadas marcas. Hoje eu vou falar sobre quatro marcas de cigarros que estão saindo de circulação (ou que já saíram). Uma delas estava entre minhas favoritas, o que não me deixou nada feliz.
 
Estou falando dos cigarros Charm e Free Longo (fabricados pela Souza Cruz), e também dos cigarros Marlboro Gold Advance e Harmony (fabricados pela Philip Morris).
 
No caso dos dois primeiros, pelo menos até onde entendi ao ler as muitas reclamações no site do Reclame Aqui, a Souza Cruz alegou que o Charm e o Free Longo estavam saindo de circulação porque, este ano, entrou no portfolio da empresa o Dunhill Longo. Sim, já sei. Provavelmente muitos de vocês estão se fazendo a mesma pergunta que eu me fiz: o que uma coisa tem a ver com a outra? Como a entrada de uma nova versão do cigarro Dunhill pode justificar a saída de circulação do cigarro Free Longo e, principalmente, do cigarro Charm, o qual era tão vendido? Na minha modesta opinião, não há justificativa, e os fumantes dessas duas marcas vão ter que amargar a impotência perante à decisão da empresa, que já retirou os dois cigarros dos pontos de venda. Essa não é a primeira vez que a Souza Cruz toma uma decisão de dimensão tão grande. Há uns cinco ou seis anos, teve que enfrentar uma avalanche de reclamações quando tirou de circulação o idolatrado cigarro Carlton, substituindo-o pela marca Dunhill. Hoje, a mesma marca Dunhill chegou com a nova versão Dunhill Longo, jogando na gaveta do esquecimento as marcas Free Longo e Charm. Estratégia de marketing? Sim, é muito provável. Ainda assim, os apreciadores das marcas continuam furiosos.
 
Mas isso não deve balançar a reputação da Souza Cruz. Se a saída do cigarro Carlton há alguns anos não balou suas estruturas, e na verdade apenas deu espaço ao cigarro Dunhill, que hoje é um sucesso inquestionável, é bem provável que os fumantes de Free Longo e Charm migrem para o Dunhill Longo, mudem para outro cigarro da mesma empresa ou para um cigarro da empresa concorrente. Ou, então, parem de fumar (o que é meio difícil, já que normalmente as pessoas param de fumar quando decidem, e não quando uma marca é retirada do mercado).
 
Os outros dois cigarros que estão saindo de circulação, e cuja ausência me impactou muito mais, são Marlboro Gold Advance e Harmony, sendo que este último sempre foi um dos meus cigarros idolatrados. Li as reclamações no site Reclame Aqui e, pelo que entendi, o Marlboro Gold Advance foi retirado do mercado porque os seus consumidores agora vão poder apreciar o novo Marlboro Gold com filtro firme!

Tive que mudar de parágrafo para continuar com a postagem, tamanha a boçalidade dessa justificativa. O Marlboro Gold Advance sai de circulação porque uma outra versão do Marlboro agora tem filtro firme? Mais uma vez eu me pergunto: o que uma coisa tem a ver com a outra? É irresponsável demais uma empresa colocar no mercado um cigarro, esperar que os consumidores gostem dele e, quando aprendem a gostar e passam anos consumindo (e trata-se de um produto que causa vício, diga-se de passagem), simplesmente tiram de circulação e dão desculpas tão evasivas! O Marlboro Gold Advance era diferente do Marlboro Gold! Era mais encorpado, mais forte, já que os teores eram mais altos. Como eles esperam que o fumante de Marlboro Gold Advance migre para o Marlboro Gold? É absurdo esperar que isso aconteça e que o fumante fique feliz! Quem se acostuma com uma versão dificilmente muda para outra.

Claro que eu estou apenas colocando aqui as justificativas que as duas empresas alegaram aos seus consumidores; jamais diria que acredito nessas explicações. O motivo, para mim, da saída desses cigarros dos pontos de venda deve ir mais além. Ou então pode ser óbvio demais: não vendem tanto, e então não vale a pena continuar com eles.

Agora, se há algo que me deixou descontente, foi a saída do maravilhoso Harmony! O pior é que eu tenho quase certeza do motivo pelo qual o tiraram de circulação: não vendia muito. Na maioria das vezes em que ia comprá-lo, ouvia o mesmo comentário da pessoa atrás do balcão: "Nossa, que cigarro é esse? Nunca ninguém compra". Ou então a pessoa ficava me olhando com cara de pneu murcho, tentando entender se Harmony era uma bala, um chocolate ou uma bebida. Fiquei até surpreso quando vi no site Reclame Aqui duas ou três reclamações de fumantes do Harmony que estavam furiosos porque o cigarro vai sair de linha. Podia jurar que eu era a única pessoa que fumava esse cigarro!

No caso do Harmony, não sei qual explicação a Philip Morris deu para interromper sua fabricação. Só o que posso dizer é que vou sentir muita falta desse cigarro! O sabor dele, tostado e docinho, como açúcar queimado, nunca vai sair de minha memória.

Abaixo, vou dar algumas sugestões para os fumantes desses quatro cigarros não sofrerem tanto por sua ausência. Para cada um, vou sugerir alguns equivalentes que podem, talvez, suprir a falta deles.

- Sugestões para quem fumava FREE LONGO:
. Hilton Longo (Souza Cruz)
. L&M Vibes (Philip Morris)
. Dunhill Longo (Souza Cruz)

- Sugestões para quem fumava CHARM:
. Hilton Longo (Souza Cruz)
. L&M Vibes (Philip Morris)
. Dunhill Longo (Souza Cruz)
. Muratti Lungo (Philip Morris)

- Sugestões para quem fumava MARLBORO GOLD ADVANCE:
. Muratti Rosso (Philip Morris)
. L&M Blue Label (Philip Morris)
. Parliament (Philip Morris)
. Winston Blue (JT International)

- Sugestões para quem fumava HARMONY:
. Muratti Azzurro (Philip Morris)
. Marlboro Filter Plus (Philip Morris)
. Dunhill Blue Blend (Souza Cruz)

Bem, companheiros, por hoje é só. Para quem gostava dos cigarros que saíram do mercado, tudo que posso dizer é que sinto muito. Infelizmente, a indústria dos cigarros, assim como muitas outras, é assim, e temos que nos conformar. Resta-nos sempre encontrar alguma outra marca que nos satisfaça e que, mesmo sem substituir aquela que já se foi (que profundo isso), consiga nos proporcionar as tão esperadas fumaceiras!

Seguem abaixo as fotos daqueles que partiram:


Boas fumaceiras e até a próxima postagem!



 

quarta-feira, 20 de maio de 2015

MARLBORO SILVER

Teores:
ALCATRÃO - 4 mg
NICOTINA - 0,4 mg
MONÓXIDO DE CARBONO - 5 mg 

Preço:
R$7,25,00

Fabricante:
PHILIP MORRIS



Sejam bem-vindos mais uma vez! O blog está, hoje, renascendo! Depois de tanto tempo sem postagens, estou de volta. E a postagem que vai abrir esse recomeço falará sobre o mesmo cigarro que abriu o blog em 2012: Marlboro Silver. Relatarei sobre ele novamente porque já faz algum tempo que esse cigarro foi modificado, tanto na embalagem quanto no sabor (a parte do sabor é particularmente opinião minha), e ele já está diferente do que era em 2012. Aliás, o blog recomeçou e eu descreverei todos os cigarros que já estiveram por aqui, já que muitas mudanças aconteceram no sabor e nas embalagens (e no preço, principalmente).
 
Mas comecemos! O Marlboro Silver é a versão mais suave da marca Marlboro, e existe já há muitos anos. Ano passado (2014), o cigarro sofreu uma repaginada completa. A embalagem, antes ignorada pela Philip Morris e conservando um slogan que já não era mais usado por nenhuma outra versão do cigarro, finalmente foi padronizada e ficou bem mais atualizada, como podem ver na foto logo no início da postagem. O filtro do cigarro, que antes tinha duas listras azuis e o nome Marlboro em cor prata, também adotou um design mais atual, com o nome Marlboro em cor azul marinho, uma listra na cor prata e o nome Silver em perpendicular, também na cor prata. Confiram a transformação na foto abaixo:
 
 
Quando vi a transformação, ano passado, fiquei empolgado. Sempre havia apreciado bastante o Marlboro Silver, mas não gostava do fato de ele ser deixado de lado pelo fabricante. Vi, então, a nova embalagem, e a comprei imediatamente. Fumei o primeiro cigarro e, na hora, percebi a diferença no sabor. O Marlboro Silver, antes, era muito bom. Era suave, mas o tabaco de qualidade e o sabor tostado e levemente adocicado típico da marca garantiam sua qualidade e deixavam suas tragadas muito boas, mesmo que fossem leves. Com a mudança, ele ficou diferente, e confesso que o achei até melhor.
 
Hoje, o sabor continua leve, e também adocicado, mas algo mudou: o tostado. As tragadas ficaram ainda mais saborosas, pois o cigarro ganhou um toque ainda mais tostado depois da mudança na embalagem.
 
Para um cigarro com teores tão baixos, a fumaça até que é volumosa. O cheiro dela não é muito forte, e particularmente me agrada. Deixo claro que é um cigarro muito agradável para quem gosta de teores baixos. Obviamente, as tragadas não devem nem fazer cócegas naqueles que gostam de filtros vermelhos, por exemplo.
 
O cheiro que deixa na roupa, nas mãos e no corpo não é muito forte. Nada além do que já seria esperado.
 
Conclusão: o que já era bom e já tinha tragadas adocicadas, agradáveis e levemente tostadas, depois da mudança, continuou bom, com tragadas adocicadas, porém bem mais tostadas, o que as deixou melhores.
 
NOTA - 10.0
 
Para aqueles que quiserem relembrar a postagem sobre a versão antiga, estou colocando o link dela abaixo:
 
 
Confiram abaixo mais algumas fotos do cigarro, nas versões antigas e na atual.
 
VERSÕES ANTIGAS:
 
 
VERSÃO ATUAL:
 



 
 
 

sexta-feira, 15 de maio de 2015

O RECOMEÇO DO BLOG!

Companheiros, eu peço um milhão de desculpas pela ausência durante todo esse tempo. Muitos de vocês me mandaram mensagens perguntando se eu havia abandonado o blog, e eu preferi nem responder, pois teria que dar tantas explicações que seria melhor esperar até que eu pudesse retomar as postagens. Desde que parei de postar aqui, iniciei um processo de mudança de emprego, terminei um curso importante e segui com uma carreira que sempre quis ter, que era meu sonho. No momento, porém, eu estou pronto para retomar o blog. Será um tipo de recomeço. Precisarei rever vários cigarros sobre os quais eu já havia postado antes, pois de 2013 para cá muitas mudanças aconteceram nas principais marcas. Em breve, então, retomarei as postagens e tentarei manter o blog na mesma velocidade que ele tinha antes!

Obrigado por acompanharem e me desculpem, mais uma vez, por ter abandonado este espaço por tanto tempo!

Aguardem!

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

MARCA HARMONY



Olá, companheiros de fumaceiras nebulosas e deliciosas! Como estão? Hoje darei a nota final à marca Harmony, que no momento conta apenas com uma versão (a original). Na verdade, há uma outra versão desse cigarro, chamada de Harmony Duo Flavor. Trata-se de uma versão mentolada com aquela cápsula que libera sabor mentolado. No entanto, essa é uma versão limitada, a qual chega ao mercado em determinados períodos do ano. Por esse motivo, não incluirei o Harmony Duo Flavor nas postagens por enquanto. 
O cigarro Harmony é voltado para o público que aprecia cigarros mais leves, e foi inserido no mercado há uns quatro ou cinco anos, acredito eu. Com uma breve pesquisa na internet, descobri que Harmony é uma marca de cigarros chinesa que pertence ao segmento premium (cigarros de alta qualidade com preços mais elevados). 
Bem, como só há uma versão, vamos ao que interessa: a nota! 

Harmony
Alcatrão - 6
Nicotina - 0.5 
Monóxido - 7
Nota - 10.0 

Tabaco:
Leve e suave, porém saboroso, adocicado e tostado. Excelente qualidade. 
Nota - 10.0 

Embalagem:
Tradicional, resistente e muito elegante. Muito bom gosto. 
Nota - 10.0 

Variedades:
Só há uma versão fixa e, em certos períodos do ano, uma mentolada. De qualquer maneira, acho que a mentolada nem precisaria existir. A marca Harmony não tem a pretensão de variar muito nos teores, no sabor e nos tamanhos, portanto uma versão é suficiente. 
Nota - 10.0 

Conclusão Final:
Cigarro suave, porém com sabor tostado e adocicado que agrada muito. Um dos melhores cigarros encontrados no mercado Brasileiro. 

NOTA FINAL - 10.0 








sexta-feira, 23 de agosto de 2013

MAIS MUDANÇAS!





Pelo jeito, este ano de 2013 está sendo de muitas mudanças nas marcas de cigarros. Na postagem anterior, mostrei algumas delas, mas outro dia me deparei com outra: a mudança no cigarro Shelton, da Philip Morris. Fiquei empolgado, mas ao mesmo tempo meio decepcionado, pois ainda não consegui postar sobre essa marca de cigarros aqui, tampouco posso começar agora (a próxima marca será da Souza Cruz para intercalar as duas fabricantes). Por esse motivo, estou postando agora uma foto com a embalagem nova do Shelton Original. Ao lado dele, há o Shelton Premium Silver, que é uma versão que não existia antes. Na verdade, é um tipo de mistura que fizeram entre o Shelton Silver e o Shelton Blue, que ainda podem ser encontrados por aí. Parece que juntaram os teores baixos do Silver e os teores intermediários do Blue e lançaram o Premium Silver. 

Teores do Shelton Silver:
ALCATRÃO - 4.0 
NICOTINA - 0.4 
MONÓXIDO - 6.0 

Teores do Shelton Blue:
ALCATRÃO - 7.0 
NICOTINA - 0.7 
MONÓXIDO - 8.0 

Teores do novo Shelton Premium Silver:
ALCATRÃO - 6.0 
NICOTINA - 0.4 
MONÓXIDO - 8.0

Além disso, o teor de nicotina do Shelton Slims foi reduzido de 0.8 para 0.7. 

Teores de antes (Shelton Slims):
ALCATRÃO - 8.0 
NICOTINA - 0.8 
MONÓXIDO - 8.0

Teores do novo Shelton Slims:
ALCATRÃO - 8.0 
NICOTINA - 0.7 
MONÓXIDO - 8.0

A nova embalagem ficou bem moderna, como vocês podem conferir na imagem lá no alto. Na primeira fileira, os novos maços. Na segunda fileira, os maços que em breve sairão do mercado (mas que ainda estão sendo vendidos). Na fileira de baixo, uma versão mais antiga (de uns três anos atrás). 

Em breve, avaliarei uma marca da Souza Cruz, e logo depois começarei com o Shelton. Como acabei de descobrir essas mudanças, vou comprar as versões do Shelton que vão sair do mercado para avaliá-las. Obviamente, também avaliarei as novas versões. Aguardem! 

Falando de mudanças, hoje fui ao mercado e vi, no display de cigarros da Souza Cruz, um aviso em um maço de Free iTaste Blue. Não me lembro ao certo das palavras, mas era algo relacionado a alguma mudança no Free. Será que ele vai voltar a ser normal e deixar de ser iTaste? Só aguardando para saber. Tudo que sei é que, com tantas mudanças, eu estou ferrado para postar sobre todas! Aahuahauhauahuahauhauahuahuahua... 

Ah, quero agradecer pelo número de visitas! Passamos das 100.000 visualizações! Para um blog sobre cigarros (um assunto tão recriminado), fico imensamente satisfeito! Obrigado! 

Grande abraço, ótimo final de semana e... BOAS FUMACEIRAS! 


terça-feira, 13 de agosto de 2013

Mudanças de 2013

Olá, colegas de fumaceiras! Antes de dar a nota final do Harmony e começar a próxima marca (da Souza Cruz), quis fazer uma postagem especial sobre as tantas mudanças que a Souza Cruz e a Philip Morris estão fazendo neste ano. No último domingo, comprei um box do Dunhill Carlton Blend e me deparei com os teores dele reduzidos em relação ao que eram. De 8.0 - 0.7 - 8.0 passou para 7.0 - 0.7 - 7.0. Isso significa que os níveis de alcatrão e monóxido de carbono foram reduzidos. Com isso, me lembrei da recente redução no nível de nicotina do Muratti Rosso (de 0.7 foi para 0.6).
 
Abaixo, segue uma lista das mudanças que as duas maiores empresas de cigarros do Brasil andam fazendo:
 
MODIFICAÇÕES DA PHILIP MORRIS
 
- Mudança da ponteira do Marlboro Gold Original:
No início do ano, a Philip Morris modificou o design no filtro do Marlboro Gold Original, deixando-a mais moderna e mais padronizada com as outras versões da marca. Além do design, o sabor do cigarro mudou bastante, ficando muito melhor (menos seco, mais tostado, com muito mais qualidade). Foi uma mudança muito bem-vinda.
 
- Lançamento do L&M box:
No início de abril, a marca L&M (que durante muitos anos só era vendida na versão maço) ganhou embalagens em box. Apenas o L&M Blue Label e o L&M Silver Label, porém, ganharam essa nova embalagem. Uma novidade excelente!
 
- Teor de nicotina do Muratti Rosso:
Antes do meio do ano, a Philip Morris reduziu o teor de nicotina do Muratti Rosso.
Teores antigos: 7.0 - 0.7 - 9.0
Teores novos - 7.0 - 0.6 - 9.0
A redução não alterou muito o sabor do cigarro e veio, pelo menos para mim, como algo irrelevante.
 
 
MODIFICAÇÕES DA SOUZA CRUZ
 
- Lançamento do Lucky Strike sem aditivos:
No meio do ano, a Souza Cruz lançou o Lucky Strike Puro Tabaco. Segundo eles, essa nova versão do cigarro não tem aditivos. A embalagem ficou bem diferente, aparentando ser de papelão ou algo assim. O Lucky Strike Red, além dessa mudança, também teve seus teores reduzidos.
Teores antigos - 10.0 - 0.9 - 9.0
Teores novos - 10.0 - 0.8 - 8.0
O Lucky Strike Blue não teve seus teores modificados. O gosto do Red e do Blue ficou bem diferente com essa mudança, que eu considero totalmente desnecessária. Em breve, farei uma postagem sobre essas duas novas versões do Lucky Strike.
 
- Lançamento do Hollywood box:
Também no meio do ano, a Souza Cruz lançou o Hollywood Original em box. Além disso, introduziu em São Paulo o Hollywood Blue (também em box). O Hollywood Gold, Hollywood Red e Hollywood Mint não ganharam a nova embalagem em box.
 
- Teor de alcatrão e monóxido do Dunhill Carlton Blend:
Não sei ao certo quando aconteceu essa mudança. Só sei que a descobri domingo passado, quando comprei um box desse cigarro e, quando olhei para os teores, estavam diferentes.
Teores antigos - 8.0 - 0.7 - 8.0
Teores novos - 7.0 - 0.7 - 7.0
Ao experimentar o cigarro com os teores reduzidos, fiquei surpreso ao constatar que ele está ainda melhor! Em breve farei uma postagem sobre essa mudança também.

- Aroma do Free iTaste:
Há algum tempo percebi que o Free iTaste, que antes tinha um aroma bem forte de doce (chocolate ou algo do tipo), agora está com aroma de tabaco apenas. Bem estranho. Talvez tenha havido muitas reclamações sobre esse aroma, e eles tiraram.


Bem, colegas, por enquanto é isso! Aguardem as postagens sobre os Lucky Strikes sem aditivos e sobre o Dunhill Carlton Blend com os teores reduzidos. Até a próxima postagem! Grande abraço e... boas fumaceiras!