sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

MARLBORO FILTER PLUS (VERSÃO CARA LIMPA)


TEORES:
Alcatrão - 6.0
Nicotina - 0.5
Monóxido - 7.0

Voltei e voltei com tudo! Mais uma postagem aqui no blog para vocês, colegas de fumaceiras! Hoje falaremos sobre o Marlboro Filter Plus na versão repaginada, chamada de Cara Limpa. Essa versão deixou todos os cigarros da Marlboro (com exceção do Marlboro Blue Ice) com o filtro firme e com o nome da embalagem em alto relevo. A embalagem e o filtro do Marlboro Filter Plus vocês podem ver na foto acima: no filtro, há o nome MARLBORO escrito em cinza claro, com letras grandes. Há o símbolo da marca em vermelho, mesma cor em que vem escrito FILTER PLUS em letras pequenas. Também em cinza claro e em letras pequenas, há escrito FIRM FILTER, referindo-se à firmeza do filtro. A embalagem do Marlboro Filter Plus é moderna e bem criativa. Diferente dos outros cigarros, em que a tampa é aberta e puxada para trás, nesse aqui a tampa desliza para cima antes, só então sendo puxada para trás. Tudo bem moderno. 

Um detalhe a ser lembrado sobre esse cigarro é que ele contém tabaco no filtro, o que confere a ele um sabor mais presente. Lembro-se de quando fumei o cigarro pela primeira vez, em meados de 2011 ou 2012. Naquela época o Marlboro Filter Plus, ainda quando o cigarro não estava aceso, tinha um aroma doce, algo como baunilha. As tragadas, contudo, não traziam isso, pois o cigarro sempre foi regular, dos que não têm nenhum gosto especial. Por falar no gosto, naquela época eu me lembro do sabor mais tostado do cigarro, que hoje eu considero excelente. Estranhamente, na minha primeira postagem sobre esse cigarro, no início do blog, eu usei esse tostado para tirar pontos na nota final. Difícil de entender. Realmente o paladar muda.



O Marlboro Filter Plus pode ser considerado um cigarro-coringa. Dificilmente será rejeitado por alguém, pois não há nada do que não gostar. Não é tão forte, e nem tão fraco; sabor adocicado típico da marca, com tragadas na medida certa, encorpadas e com um bom volume de fumaça, porém não tão pesadas; e aquele tostado que o cigarro sempre teve em sua versão antiga, e que agora a marca inteira adotou depois que aderiu à tendência Cara Limpa. 



Realmente saboroso! Algo que foi modificado bem recentemente foi o teor de monóxido de carbono, que passou de 6.0 para 7.0. Acredito que isso deixou o volume da fumaça e o peso da tragada um pouco mais significativos. 

CONCLUSÃO: 
Cigarro perfeito para quem gosta de tragadas no meio termo, nem tão pesadas mas com um sabor e corpo decentes. Tostado ótimo! Adocicado bem presente, típico da Marlboro. 

NOTA FINAL: 10.0 

Obrigado por lerem! E vocês? O que acham do Marlboro Filter Plus atual? Deixem nos comentários! Até a próxima e boas fumaceiras! 

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

MARLBORO RED (VERSÃO CARA LIMPA)


TEORES:
Alcatrão - 10.0
Nicotina - 0.8
Monóxido - 10.0

Voltei, companheiros! Peço desculpas pelos anos de ausência, e agradeço aos que pediram que eu voltasse a escrever aqui. Hoje vamos retomar o blog com a postagem do Marlboro Red, provavelmente o cigarro mais icônico do mundo. Antes de tudo, quero pedir que esqueçam as postagens existentes no blog até hoje; vou recomeçar tudo. De uns anos para cá, quase todos os cigarros tiveram uma repaginada em seus sabores e principalmente em suas embalagens, e por isso teremos que rever os que já foram analisados aqui, além de ver os que nunca foram colocados neste blog. 

O Marlboro Red atual segue a linha conhecida como Cara Limpa, a qual transformou todas as versões da marca. O nome na embalagem quase não existe, e só é percebido por causa do alto relevo. O mesmo aconteceu no nome escrito no filtro; ficou discreto, sendo notado apenas se for visto de perto. Outro detalhe no filtro foi que ele ficou firme desde que a marca sofreu a mudança. Este último aspecto certamente eleva a qualidade do cigarro, sendo possível fumá-lo até o fim e também apagá-lo sem que haja queimaduras no lábio ou nos dedos, respectivamente. 



Quanto ao sabor, confesso que será difícil explicar. O Marlboro Red de antigamente era diferente, e isso é um fato! Mas mudou para pior ou para melhor? O antigo Marlboro tinha o sabor adocicado, típico da marca; forte, encorpado, mais que satisfatório. Quando o cigarro foi transformado, em 2014, percebi a mudança no momento em que fumei. Estava muito diferente. Era como se a tragada não viesse com facilidade, como antes havia sido. Parecia que eu tinha que puxar com muita força para que a tragada viesse com toda a força da antiga versão. Desde então, abandonei o Marlboro Red, fumando-o raramente, apenas quando pegava de alguém. Recentemente, voltei a fumá-lo com mais frequência, e ele começou a me agradar muito mais. 



Toda a linha Marlboro, depois que foi repaginada para a versão Cara Limpa e recebeu o filtro firme (com exceção do Marlboro Blue Ice, que não tem filtro firme), ficou bastante diferente. O sabor de todos mudou bastante. Hoje, vejo a marca com outros olhos. Na verdade, sinto o sabor com outro paladar, e percebo o aroma com outro olfato. Não é o mesmo Marlboro de antigamente. Ainda assim, vejo a marca de uma maneira muito mais que positiva. 

O Marlboro Red de hoje, com a percepção que eu tenho atualmente, é um dos melhores cigarros à venda! O sabor adocicado continua presente. A tragada forte, encorpada e volumosa é perceptível. O que eu poderia dizer é que, em comparação com a versão antiga, a tragada é mais tostada. Não há reclamação em relação a esse cigarro. Não consigo saber por que, em 2014, não gostei da nova versão. Talvez meu paladar fosse diferente. Talvez o cigarro tenha ficado melhor. Não sei dizer. 

CONCLUSÃO: 
O Marlboro Red versão Cara Limpa me agrada tanto quanto o antigo Marlboro Red, só que com um filtro mais firme (excelente mudança) e um sabor mais tostado. 

NOTA FINAL: 10.0 

Obrigado por lerem a postagem! E vocês? O que acham do Marlboro Red atual? Deixem nos comentários! Até a próxima e boas fumaceiras! 

sábado, 20 de junho de 2015

L&M RED LABEL - L&M BLUE LABEL

Olá, amigos de fumaças, conversas, opiniões, festas (enfim, tudo que orna muito bem com cigarros)! Hoje estou aqui para fazer uma postagem sobre DOIS cigarros! Sim, DOIS cigarros! Decidi que, dessa maneira, eu agilizo as postagens e consigo comentar sobre mais marcas de cigarros em menos tempo. Como ando postando muito sobre a marca L&M, já que ela está substituindo o Muratti, hoje vou postar sobre duas versões dela: o L&M Red Label e o L&M Blue Label.
 
 
 
Os dois já foram visitados aqui no blog, mas faz muito tempo, e meu paladar pode ter mudado bastante. Além disso, a versão do L&M Red Label daquela época oferecia um cigarro completamente diferente do que esse de hoje. Portanto, vamos lá!
 
L&M RED LABEL

Teores:
ALCATRÃO - 8 mg
NICOTINA - 0,6 mg
MONÓXIDO DE CARBONO - 10 mg 

Preço:
R$6,50,00

Fabricante:
PHILIP MORRIS


 
 
O que antes era o filtro vermelho da marca L&M hoje se transformou em um cigarro mais suave, com os teores mais baixos. O filtro, como era de se esperar, agora é branco, e confesso que achei esse visual mais atraente. A embalagem é muito bonita, em box; é branca, e possui o emblema da marca L&M na cor vermelha. Na parte de baixo, há o nome Red Label, e os dizeres "International Brand Since 1872". Até há pouco tempo, a marca L&M só vendia seus cigarros em maços, mas agora todas as versões estão em boxes. Isso certamente da mais credibilidade à marca.
 
O filtro do cigarro apresenta o logo da L&M em cor vermelha. Há uma listra prateada e o nome Red Label na vertical. O filtro também possui várias listras onduladas. O filtro do novo L&M Red Label fico realmente muito bonito.

Ao cheirar os cigarros apagados, tenho uma imensa satisfação. O aroma do tabaco é bem presente e muito agradável. Ele antecede o que está por vir.
 
Agora, vamos falar sobre as tragadas.

Nos primeiros cigarros, realmente tive a impressão de que o sabor dele era idêntico ao do Muratti Rosso. Porém, depois de alguns outros cigarros, essa impressão foi se desfazendo, e eu percebi que não era idêntico. Era ainda melhor! É como se fosse o Muratti Rosso, mas com ainda mais sabor. As tragadas do L&M Red Label de agora representam tudo aquilo que eu aprecio em um cigarro. São prazerosas, ricas em sabor, tostadas e adocicadas. Elas possuem o sabor adocicado típico da Philip Morris. É como açúcar torrado. Um cigarro que tinha esse sabor bem acentuado era o Harmony, da mesma empresa, o qual infelizmente foi tirado de circulação. O Muratti também tinha esse sabor, mas no L&M Red Label as tragadas ficaram ainda mais gostosas.

Eu cito o sabor de açúcar torrado, mas o L&M Red Label não é apenas adocicado. Há um leve amargo que se manifesta de uma maneira muito discreta, e que impede que o cigarro fique enjoativo. Lembro bem que o L&M Red Label antigo (aquela versão que ainda era vendida em maços) era bastante adocicado, e não tinha esse amargo. Além disso, não apresentava o típico tostado da Philip Morris, e isso dava a impressão de que o cigarro era mais fraco e não tinha tanta qualidade. Para vocês entenderem melhor esse "tostado", explico que essa é uma característica que, sob a minha perspectiva, oferece os famosos "soquinhos" quando se fuma. Os "soquinhos" oferecem a sensação que temos quando tragamos. Em alguns cigarros, não são tão presentes, e por isso não se tem aquele prazer quando se traga.

O aroma da fumaça do L&M Red Label também é agradável. O cigarro deixa nos dedos e na roupa apenas o cheiro habitual de tabaco. Nada exagerado.

Recomendo o L&M Red Label para quem aprecia cigarros intermediários, não muito fortes e nem muito suaves.

NOTA - 10.0


L&M BLUE LABEL

Teores:
ALCATRÃO - 7 mg
NICOTINA - 0,6 mg
MONÓXIDO DE CARBONO - 9 mg 

Preço:
R$6,50,00

Fabricante:
PHILIP MORRIS




O que antigamente era o L&M Lights hoje é o L&M Blue Label, cigarro bastante presente nos pontos de venda e apreciado por uma considerável parcela dos fumantes. Arrisco dizer que é a versão do L&M mais vendida por aí. A embalagem é muito bonita, em box; é branca, e possui o emblema da marca L&M na cor azul. Na parte de baixo, há o nome Blue Label, e os dizeres "International Brand Since 1872".

O filtro do cigarro apresenta o logo da L&M em cor azul. Há uma listra prateada e o nome Blue Label na vertical. O filtro também possui várias listras onduladas.

Ao cheirar os cigarros apagados, a mesma satisfação obtida com o L&M Blue Label. O tabaco dessa marca tem um aroma muito bom.

Ao tragar, o cigarro fornece o sabor típico do fumo da Philip Morris. É uma tragada muito boa, que dificilmente pode desagradar a qualquer fumante. Não há o que não gostar. Adocicado, porém com um levíssimo amargo para que nada fique enjoativo. O tostado se mantém presente, garantindo os "soquinhos" já mencionados lá em cima. É um pouco mais suave que o L&M Red Label, mas a satisfação é a mesma. A impressão de que há algo como açúcar torrado na tragada também existe nesse aqui.

Existe uma leve diferença entre o L&M Red Label e o L&M Blue Label. É difícil dizer qual é, mas arrisco mencionar que a versão vermelha é um pouco mais forte e oferece "soquinhos" mais intensos, certamente por causa dos teores, que são um pouco mais altos. Ainda assim, ambos oferecem um sabor extremamente agradável, tostado, que mescla o doce mais acentuado e o amargo mais discreto com harmonia.

O aroma da fumaça do L&M Blue Label também é agradável. O cigarro deixa nos dedos e na roupa apenas o cheiro habitual de tabaco. Nada exagerado.

Recomendo o L&M Blue Label para quem aprecia cigarros intermediários, não muito fortes e nem muito suaves.

NOTA - 10.0


Bem, amigos, por hoje é só! Boas fumaceiras e até a próxima postagem!

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Atualizações da substituição do MURATTI pelo L&M

Olá, amigos de fomódromos, boas conversas e fumaceiras agradáveis! Como estão? Estou aqui hoje para mostrar a vocês mais novidades sobre a substituição do marca Muratti, da Philip Morris, pela marca L&M, da mesma empresa. Ontem, quinta-feira, dia 18 de junho de 2015, fui a um posto comprar um café e vi, no display de cigarros, que as versões L&M Silver Label e L&M Red Label estavam embrulhadas em uma caixa especial. Quando isso acontece, normalmente é porque a empresa está fazendo algum tipo de anúncio. Como já sabia que havia novidades envolvendo o L&M e o Muratti, comprei os dois.
 
Quando a atendente me entregou os cigarros, fiquei meio confuso. A parte de baixo, que estava à mostra no display, mostrava a marca L&M. Porém, quando vi a parte da frente, o slogan era do Muratti. Tirei algumas fotos para vocês conferirem:
 

 
Isso só comprovava que a Philip Morris está substituindo todas as versões de Muratti pela marca L&M. No caso do Muratti Argento, por exemplo, havia o aviso de que ele seria substituído pelo L&M Silver Label. No caso do Muratti Rosso, havia o aviso de que ele seria substituído pelo L&M Red Label. Vejam mais fotos:
 
 
 
 
"Seu Muratti agora é L&M". Observem os avisos. "A qualidade de sempre, agora em uma nova marca". Significa que, com a saída do Muratti, os fumantes fiéis desse cigarro podem, com a saída dele, recorrer à marca L&M. Se o L&M Silver Label veio com um slogan do Muratti Argento (Argento é a cor prata em italiano, e Silver é a cor prata em inglês) e o L&M Red Label veio com um slogan do Muratti Rosso (Rosso é a cor vermelha em italiano, e Red é a cor vermelha em inglês), concluí que o L&M Blue Label viria com um encarte do Muratti Azzurro (Azzuro é azul em italiano, e Blue é azul em inglês). Porém, não encontrei um único ponto de venda que tivesse L&M Blue Label com o anúncio do Muratti Azzurro. Talvez eu ainda o encontre, mas, de qualquer maneira, é fácil supor que a substituição está levando em consideração as cores das versões para fazer a equivalência entre as duas marcas:
 
L&M Red Label fica no lugar do Muratti Rosso;
L&M Blue Label fica no lugar do Muratti Azzurro;
L&M Silver Label fica no lugar do Muratti Argento
 
Também é possível concluir que, no lugar do Muratti Lungo (Slims), fica o L&M Vibes (também Slims).
 
Claro que os fumantes do Muratti podem questionar o fato de os teores serem diferentes entre as versões. L&M Silver Label é bem mais forte que Muratti Argento, e L&M Blue Label é um pouco mais forte que Muratti Azzurro. Quanto a isso, creio que o Muratti mais vendido era o Rosso, e nessa substituição eu acho que estão dando prioridade a ele. No encarte do L&M Red Label, vem um anúncio que diz: "100% sabor de Muratti Rosso". Vejam abaixo:
 
 
Mas será mesmo que L&M Red Label teria o mesmo sabor de Muratti Rosso? Seus teores foram diminuídos, mas, até onde eu me lembrava, ele tinha o filtro vermelho, e era bem diferente. Ontem à noite, contudo, fui a um restaurante para comemorar um aniversário e levei o L&M Red Label. Quando abri o box... SURPRESA!
 
O filtro não é mais vermelho! É branco, igualzinho ao do L&M Blue Label! Confira na foto abaixo:
 
 
Ao ver o novo filtro, comecei a entender a estratégia da Philip Morris um pouco melhor. Repaginaram, mais uma vez, o L&M Red Label. No ano passado, ele já tinha sofrido uma grande transformação ao receber uma embalagem em box (antes só existia em maços). Além disso, havia sofrido uma grande alteração no design do filtro, como mostrado nas fotos abaixo:
 
 
Na foto da esquerda, vejam o design do filtro como era. E na foto da direita, reparem como mudou. Essa mudança aconteceu no ano passado (2014). Quando isso aconteceu, o sabor do cigarro também mudou dramaticamente. De verdade, eu nunca havia percebido uma mudança de sabor tão grande como essa. O sabor ficou mais encorpado, bem mais encorpado, e completamente diferente. Foi uma mudança positiva, na minha opinião. Ainda assim, os teores do cigarro se mantiveram inalterados:
 
ALCATRÃO - 10.0
NICOTINA - 0.8
MONÓXIDO DE CARBONO - 10.0
 
Hoje, porém, vemos o L&M Red Label com os teores reduzidos:
 
ALCATRÃO - 8.0
NICOTINA - 0.6
MONÓXIDO DE CARBONO - 10.0
 
Com os teores reduzidos, era de se esperar que o filtro se tornasse branco, representando um cigarro mais leve. Ontem, quando fumei o primeiro, constatei que, sim, a substituição foi justa! E realmente tem o sabor do Muratti Rosso! Fiquei satisfeito com o novo L&M Red Label! Muito melhor do que as duas versões de antes, quando eram fortes. Eu, particularmente, prefiro cigarros mais fracos, e por isso adorava o Muratti. Porém, com essa transformação no cigarro, ele ficou com o sabor maravilhoso do Muratti Rosso! Aprovei!
 
Achei estranho quando cheguei em casa hoje e vi um box do L&M Red Label em cima da mesa, nas coisas do meu pai. Abri a embalagem e... filtros vermelhos! E tinha a mesma data de validade que o box que eu tinha comprado, com os cigarros novos. Mas imagino que, pouco a pouco, as versões de filtro vermelho vão parando de ser fabricadas, e a nova versão com o sabor do Muratti fique definitivamente.
 
Essa postagem ainda não é oficial para o L&M Red Label; ainda é apenas um apanhado das descobertas que fiz e que quis dividir com vocês. Pelo menos já sabemos que o Muratti pode ter saído, mas o sabor dele ficou no novo L&M Red Label. E arrisco dizer que o sabor ficou ainda melhor! O cigarro realmente ficou sensacional!
 
Mudando de assunto, as novidades não param por aí. Vi ontem que o Marlboro Gold mudou mais uma vez! A embalagem está completamente diferente, adaptada para o novo padrão "cara limpa" da marca Marlboro. Em breve postarei sobre essa mudança. Além disso, o cigarro Marlboro Blue Ice anda recebendo reclamações por causa de seu sabor, que muitos alegam que mudou depois da mudança em sua embalagem (há pouco tempo também se padronizou com a embalagem "cara limpa"). São muitas mudanças! E, com o preço dos cigarros, que eu tenha sorte para comentar sobre todos!
 
Obrigado pelo companhia, boas fumaceiras e até a próxima postagem!
 
 

segunda-feira, 15 de junho de 2015

DESVENDADO O MISTÉRIO SOBRE O FIM DO MURATTI

Olá, companheiros de fumódromos, fumaceiras e boas conversas! Acabei de receber um telefonema de um funcionário da Philip Morris que me explicou tudo sobre o fim do Muratti e a tal substituição dele pelo L&M Red Label. Antes de explicar a vocês, deixo bem claro que a empresa sempre liga quando posto alguma dúvida, e os funcionários são sempre muito educados e atenciosos. Deixo bem claro também que a Philip Morris é minha empresa favorita. Já fumei cigarros de várias fabricantes, mas o tabaco da Philip Morris, para mim, é sempre o melhor e mais saboroso.
 
Bem, vamos lá.
 
O Muratti realmente vai parar de ser fabricado. É ruim para mim, e talvez para muitos fumantes da marca, mas isso vai acontecer. Mas não me espanta, entretanto. Eu já esperava por isso havia muito tempo. O Muratti, antigo Galaxy, infelizmente não era muito vendido, e acredito que esse seja a razão para que o tenham tirado do mercado. Nesses dez anos de fumante, acho que conheci cinco pessoas que fumavam essa marca. Era muito difícil achar pessoas que apreciassem esse cigarro, embora ele seja excelente e represente a qualidade da Philip Morris muito bem.
 
Para os órfãos do Muratti, a Philip Morris deixa o L&M. Não é o mesmo cigarro, mas certamente é o que mais se assemelha. Tanto que, quando eu não fumava Muratti, minha segunda opção era, quase sempre, alguma versão do L&M. O funcionário da Philip Morris me disse que reduziram os teores do L&M Red Label para que ele ficasse mais próximo do Muratti Rosso. Perguntei a ele se pretendem fazer alguma modificação nas outras versões do L&M, e ele me disse que não; a marca L&M continua como está.
 
Tentando estabelecer um grau de equivalência entre Muratti e L&M, creio que os órfãos do Muratti não vão ficar desamparados.
 
Para os fumantes do Muratti Rosso, há duas opções: L&M Red Label ou L&M Blue Label. Os teores do Blue Label são os mesmos. Os teores do Red Label são bem próximos.
 
Teores do Muratti Rosso:
ALCATRÃO - 7
NICOTINA - 0.6
MONÓXIDO - 9
 
Teores do L&M Blue Label:
ALCATRÃO - 7
NICOTINA - 0.6
MONÓXIDO - 9
 
Teores do L&M Red Label:
ALCATRÃO - 8
NICOTINA - 0.6
MONÓXIDO - 10
 
Para os fumantes do Muratti Azzurro, há a opção do L&M Silver Label. Os teores também são próximos.
 
Teores do Muratti Azzurro:
ALCATRÃO - 5
NICOTINA - 0.5
MONÓXIDO - 6
 
Teores do L&M Silver Label:
ALCATRÃO - 4
NICOTINA - 0.4
MONÓXIDO - 6
 
Para os fumantes do Muratti Lungo, há o L&M Vibe. Os teores não são tão próximos, mas eu recomendo o L&M Vibe. É muito bom.
 
Teores do Muratti Lungo:
ALCATRÃO - 8
NICOTINA - 0.8
MONÓXIDO - 8
 
Teores do L&M Vibe:
ALCATRÃO - 7
NICOTINA - 0.7
MONÓXIDO - 6
 
Para os fumantes do Muratti Argento, acho que fica a opção do Free iTaste Silver. Os teores são próximos também.
 
Teores do Muratti Argento:
ALCATRÃO - 1
NICOTINA - 0.2
MONÓXIDO - 2
 
Teores do Free iTaste Silver:
ALCATRÃO - 1
NICOTINA - 0.1
MONÓXIDO - 1
 
Ainda assim, acredito que o número de fumantes do Muratti Argento seja tão pequeno que acho que as reclamações nem vão surgir. As pessoas aparentemente preferem o Free iTaste Silver quando querem um cigarro fraquíssimo, o que eu realmente não entendo. Muratti sempre foi muito melhor.
 
Com a mudança nos teores do L&M Red Label, a marca fica sem um cigarro muito forte. Mesmo assim, acredito que L&M agrade mais às pessoas que apreciam teores não tão elevados. Também acho que o L&M Red Label deve ficar melhor com teores mais baixos. Isso para mim, pois não gosto tanto de cigarros muito fortes.
 
Concluo essa postagem com uma mistura de nostalgia e satisfação. Como meu pai sempre fumou Galaxy, acompanhei a marca durante muitos anos. Apreciei um pouco do Galaxy, e quando ele se tornou Muratti continuei apreciando. Sempre me acompanhou em muitos bons momentos, principalmente as versões Rosso e Azzurro, que eram as melhores. Ainda há Murattis à venda, então vou aproveitar enquanto eu os encontrar. Quando forem embora, vão deixar saudades.
 
Porém, sei que o L&M é uma marca ótima também, e creio que vai se tornar a minha preferida com a saída do Muratti. Não tenho queixas com o L&M. Confesso que não gostava muito do L&M Red Label na versão antiga dele, quando ainda era vendido em maços. Depois de a Philip Morris mudar completamente o cigarro, reconfigurando o sabor, o design no filtro e criando um box para ele, ficou muito melhor. Agora, com a redução dos teores, tenho quase certeza de que ficou ainda mais agradável.
 
Por hoje, é isso, companheiros. Nas próximas postagens, vou comentar sobre os seguintes cigarros:
 
- MARLBORO FILTER PLUS
- MARLBORO GOLD
- L&M RED LABEL
- L&M BLUE LABEL
 
Para aqueles que estão se perguntando por que eu vou reavaliar esses cigarros (que já foram descritos aqui no blog), repito que estou recomeçando o blog. Da época em que parei de escrever até hoje, foram muitas mudanças no mundo dos cigarros. Por isso, todos os cigarros serão visitados novamente!

Grande abraço a todos!
 
 

quarta-feira, 10 de junho de 2015

DEU A LOUCA NA PHILIP MORRIS!

Não estou entendendo nada! Estou literalmente perdido! Depois da péssima decisão de tirarem o Harmony e o Marlboro Gold Advance de circulação, a Philip Morris quis prejudicar ainda mais consumidores, e tirou de circulação TODAS AS VERSÕES DO MURATTI!
 
Isso mesmo! Tiraram de circulação meu cigarro favorito! Tiraram de linha o melhor cigarro já produzido! E o pior vem por aí: nos pontos de venda, andam dizendo que o Muratti vai sair de linha, mas agora o L&M Red Label está no lugar dele!
 
----- UMA HORA DE SILÊNCIO PARA TENTAR ENTENDER ISSO -----
 
L&M Red Label no lugar de Muratti?
 
L&M Red Label no lugar de Muratti Azzurro, cujos teores são baixos?
 
L&M Red Label no lugar de Muratti Argento, cujos teores são mínimos?
 
Quando me disseram isso, fiquei completamente confuso. L&M Red Label é a versão de filtro vermelho do cigarro L&M! Sempre foi forte! Como pode substituir o Muratti, que é o antigo Galaxy, cuja premissa sempre foi oferecer baixos teores? Não entendi nada!
 
Pior é que hoje, vi uma embalagem de L&M Red Label em cima da mesa de casa, pois meu pai comprou um. Quando fui ver os teores... SURPRESA!
 
Mudaram!
 
O L&M Red Label sempre teve teores altos, assim como no Marlboro Red. Confiram abaixo:
ALCATRÃO - 10.0
NICOTINA - 0.8
MONÓXIDO - 10.0
 
Porém, quando fui ver os teores dele hoje, estavam completamente modificados. Confiram abaixo:
ALCATRÃO - 8.0
NICOTINA - 0.6
MONÓXIDO - 10.0
 
WHAT THE FUCK? Que diabos está acontecendo? Eles baixaram os teores para que o L&M Red Label substituísse o Muratti? Nesse caso, a marca L&M agora não tem mais versão forte? Além disso, qual é o sentido de o L&M Red Label ter esses teores se o L&M Blue Label tem praticamente os mesmos teores?
 
Teores do L&M Blue Label:
ALCATRÃO - 7.0
NICOTINA - 0.6
MONÓXIDO - 9.0
 
O Red Label e o Blue Label ficam, então, com praticamente os mesmos teores? Ou vão baixar também os teores do Blue Label para justificar essa palhaçada? Mas, se os teores do Blue Label forem reduzidos, serão praticamente os mesmos do Silver Label! Isso significa que também vão tirar o Silver Label de circulação?
 
Philip Morris, que tal acabar com todos os cigarros que vocês têm? Parece que é o que querem!  
 
Só o que posso dizer é que não estou entendendo nada! O L&M Red Label em nada se assemelha ao Muratti no sabor! A Philip Morris já tinha tirado o Marlboro Gold Advance e o Harmony de circulação, e agora tiram as quatro versões do Muratti dos pontos de venda! Enquanto isso, enobrecem e divulgam cada vez mais o cigarro Dallas, que é horrível! Que estratégia é essa?
 
Só não abandono a Philip Morris porque não consigo me acostumar com o fumo de outras empresas. Ainda assim, fico bastante decepcionado com tantas decisões, no mínimo, bizarras!
 
Se alguém souber de algo, por favor poste aqui! Estou tão confuso quanto vocês!
 
E você, amado Muratti: descanse em paz! Sentirei muito a sua falta!
 
Boa noite e tristes fumaceiras para todos!

quinta-feira, 28 de maio de 2015

CIGARROS QUE ESTÃO SAINDO DE CIRCULAÇÃO

Olá, parceiros de fumaceiras! A postagem de hoje vai falar sobre um tema que, quase sempre, causa muita revolta em muitos fumantes: a saída de algumas marcas de cigarros do mercado. Pode-se dizer que é razoavelmente frustrante (na verdade, muito frustrante) quando uma marca preferida de cigarro para de ser fabricada. Isso sempre gera inúmeras reclamações no site reclameaqui.com.br, e causa desconforto e revolta nos fumantes que sempre foram fiéis a determinadas marcas. Hoje eu vou falar sobre quatro marcas de cigarros que estão saindo de circulação (ou que já saíram). Uma delas estava entre minhas favoritas, o que não me deixou nada feliz.
 
Estou falando dos cigarros Charm e Free Longo (fabricados pela Souza Cruz), e também dos cigarros Marlboro Gold Advance e Harmony (fabricados pela Philip Morris).
 
No caso dos dois primeiros, pelo menos até onde entendi ao ler as muitas reclamações no site do Reclame Aqui, a Souza Cruz alegou que o Charm e o Free Longo estavam saindo de circulação porque, este ano, entrou no portfolio da empresa o Dunhill Longo. Sim, já sei. Provavelmente muitos de vocês estão se fazendo a mesma pergunta que eu me fiz: o que uma coisa tem a ver com a outra? Como a entrada de uma nova versão do cigarro Dunhill pode justificar a saída de circulação do cigarro Free Longo e, principalmente, do cigarro Charm, o qual era tão vendido? Na minha modesta opinião, não há justificativa, e os fumantes dessas duas marcas vão ter que amargar a impotência perante à decisão da empresa, que já retirou os dois cigarros dos pontos de venda. Essa não é a primeira vez que a Souza Cruz toma uma decisão de dimensão tão grande. Há uns cinco ou seis anos, teve que enfrentar uma avalanche de reclamações quando tirou de circulação o idolatrado cigarro Carlton, substituindo-o pela marca Dunhill. Hoje, a mesma marca Dunhill chegou com a nova versão Dunhill Longo, jogando na gaveta do esquecimento as marcas Free Longo e Charm. Estratégia de marketing? Sim, é muito provável. Ainda assim, os apreciadores das marcas continuam furiosos.
 
Mas isso não deve balançar a reputação da Souza Cruz. Se a saída do cigarro Carlton há alguns anos não balou suas estruturas, e na verdade apenas deu espaço ao cigarro Dunhill, que hoje é um sucesso inquestionável, é bem provável que os fumantes de Free Longo e Charm migrem para o Dunhill Longo, mudem para outro cigarro da mesma empresa ou para um cigarro da empresa concorrente. Ou, então, parem de fumar (o que é meio difícil, já que normalmente as pessoas param de fumar quando decidem, e não quando uma marca é retirada do mercado).
 
Os outros dois cigarros que estão saindo de circulação, e cuja ausência me impactou muito mais, são Marlboro Gold Advance e Harmony, sendo que este último sempre foi um dos meus cigarros idolatrados. Li as reclamações no site Reclame Aqui e, pelo que entendi, o Marlboro Gold Advance foi retirado do mercado porque os seus consumidores agora vão poder apreciar o novo Marlboro Gold com filtro firme!

Tive que mudar de parágrafo para continuar com a postagem, tamanha a boçalidade dessa justificativa. O Marlboro Gold Advance sai de circulação porque uma outra versão do Marlboro agora tem filtro firme? Mais uma vez eu me pergunto: o que uma coisa tem a ver com a outra? É irresponsável demais uma empresa colocar no mercado um cigarro, esperar que os consumidores gostem dele e, quando aprendem a gostar e passam anos consumindo (e trata-se de um produto que causa vício, diga-se de passagem), simplesmente tiram de circulação e dão desculpas tão evasivas! O Marlboro Gold Advance era diferente do Marlboro Gold! Era mais encorpado, mais forte, já que os teores eram mais altos. Como eles esperam que o fumante de Marlboro Gold Advance migre para o Marlboro Gold? É absurdo esperar que isso aconteça e que o fumante fique feliz! Quem se acostuma com uma versão dificilmente muda para outra.

Claro que eu estou apenas colocando aqui as justificativas que as duas empresas alegaram aos seus consumidores; jamais diria que acredito nessas explicações. O motivo, para mim, da saída desses cigarros dos pontos de venda deve ir mais além. Ou então pode ser óbvio demais: não vendem tanto, e então não vale a pena continuar com eles.

Agora, se há algo que me deixou descontente, foi a saída do maravilhoso Harmony! O pior é que eu tenho quase certeza do motivo pelo qual o tiraram de circulação: não vendia muito. Na maioria das vezes em que ia comprá-lo, ouvia o mesmo comentário da pessoa atrás do balcão: "Nossa, que cigarro é esse? Nunca ninguém compra". Ou então a pessoa ficava me olhando com cara de pneu murcho, tentando entender se Harmony era uma bala, um chocolate ou uma bebida. Fiquei até surpreso quando vi no site Reclame Aqui duas ou três reclamações de fumantes do Harmony que estavam furiosos porque o cigarro vai sair de linha. Podia jurar que eu era a única pessoa que fumava esse cigarro!

No caso do Harmony, não sei qual explicação a Philip Morris deu para interromper sua fabricação. Só o que posso dizer é que vou sentir muita falta desse cigarro! O sabor dele, tostado e docinho, como açúcar queimado, nunca vai sair de minha memória.

Abaixo, vou dar algumas sugestões para os fumantes desses quatro cigarros não sofrerem tanto por sua ausência. Para cada um, vou sugerir alguns equivalentes que podem, talvez, suprir a falta deles.

- Sugestões para quem fumava FREE LONGO:
. Hilton Longo (Souza Cruz)
. L&M Vibes (Philip Morris)
. Dunhill Longo (Souza Cruz)

- Sugestões para quem fumava CHARM:
. Hilton Longo (Souza Cruz)
. L&M Vibes (Philip Morris)
. Dunhill Longo (Souza Cruz)
. Muratti Lungo (Philip Morris)

- Sugestões para quem fumava MARLBORO GOLD ADVANCE:
. Muratti Rosso (Philip Morris)
. L&M Blue Label (Philip Morris)
. Parliament (Philip Morris)
. Winston Blue (JT International)

- Sugestões para quem fumava HARMONY:
. Muratti Azzurro (Philip Morris)
. Marlboro Filter Plus (Philip Morris)
. Dunhill Blue Blend (Souza Cruz)

Bem, companheiros, por hoje é só. Para quem gostava dos cigarros que saíram do mercado, tudo que posso dizer é que sinto muito. Infelizmente, a indústria dos cigarros, assim como muitas outras, é assim, e temos que nos conformar. Resta-nos sempre encontrar alguma outra marca que nos satisfaça e que, mesmo sem substituir aquela que já se foi (que profundo isso), consiga nos proporcionar as tão esperadas fumaceiras!

Seguem abaixo as fotos daqueles que partiram:


Boas fumaceiras e até a próxima postagem!