sexta-feira, 15 de março de 2013

FREE iTASTE RED

Teores:

ALCATRÃO - 7.0
NICOTINA - 0.7
MONÓXIDO - 7.0

"Questão de Bom Senso". "Cada um na sua, mas com alguma coisa em comum". Foi com essas frases marcantes e uma campanha de marketing criativa que Free foi introduzido no mercado de cigarros em 1984, logo ganhando a liderança no segmento de baixos teores. A marca é conhecida por sempre inovar e evoluir, principalmente em suas embalagens. Em seus comerciais (na época em que eram permitidos), artistas fumavam o cigarro e faziam discursos sobre liberdade de expressão, ou então cenas de pessoas pintando quadros eram mostradas. Tudo era focado na individualidade, e a empatia do consumidor logo foi conquistada. O cigarro de hoje é o clássico Free Red, atualmente chamado de Free iTaste Red. Para aqueles que estão vendo o blog pela primeira vez, vou explicar o que mudou na última inovação da marca. O antigo Free, cujo sabor sempre havia sido mantido intacto, foi substituído por uma versão mais moderna, tanto na embalagem quanto na estrutura do cigarro em si. Um fio condutor foi colocado, ligando o tabaco à extremidade do filtro e, assim, acentuando o sabor do cigarro. Com esse sabor acentuado, obviamente o gosto mudou, o que causou revolta em muitos consumidores antigos da marca, que nunca haviam se queixado. A Souza Cruz, sempre que confrontada, alegava que a nova versão era o mesmo Free de antes, mas com o tal sabor acentuado. O problema para muitos consumidores é que eles não queriam que acentuassem nada. Queriam o Free do jeito que sempre havia sido; com embalagem nova ou não, queriam o mesmo sabor de sempre. De qualquer maneira, o cigarro ainda é um dos líderes de venda. 

Bem, vamos falar sobre a embalagem dele. O cigarro vem em maço ou em box. No caso do maço, é aquele tipo mais resistente, protegendo melhor os cigarros. O box é de muito bom gosto, e muito resistente  também. Todo branco, com o nome Free na vertical e em alto relevo, lido de baixo para cima. O design no cigarro também é muito bem feito e bonito: uma faixa vermelha escura e, nela, o nome iTaste. No filtro, há o nome Free na vertical em azul escuro. O aroma do cigarro, assim como nos outros Frees iTaste, é bem doce. É algo como chocolate, ou bolo. É um cheiro muito bom! 

Vamos aos detalhes sobre a tragada:

Tragada boa. Encorpada, tostada e amarga. Diferente do Free iTaste Blue, o amargo não é tão forte, e nesse temos um sabor levemente adocicado, ainda que bem discreto. A leve essência de sabonete (a qual, repito, não me incomoda) permanece, e dessa vez um pouco mais forte. Recentemente, tive a oportunidade de fumar um Free Red da versão antiga. Meu pai foi para Brasília e comprou um maço da versão Free Innovative Choice, e sobraram alguns. Aproveitei a oportunidade para compará-lo a esse novo Free iTaste Red. O que posso dizer é que o sabor mudou sim! Realmente o sabor da versão iTaste é mais acentuado e mais forte. A versão antiga é amarga, tostada e nada adocicada. A nova versão é amarga, tostada, levemente adocicada e tem a essência de sabão que comentei antes. Vou confessar que nunca gostei muito do antigo Free Red. Fumei-o algumas vezes (sempre pegava dos outros) e sempre o achei amargo demais. Com a mudança, achei que ele ficou mais saboroso. Mesmo assim, compreendo a revolta de alguns consumidores antigos da marca. Para quem estava habituado a fumar o antigo Free Red, esse novo Free iTaste Red deve ter vindo como um murro na cara. 

Não deixa cheiro muito forte nas mãos e nas roupas (apenas o aroma normal de tabaco). Ao contrário das constantes reclamações no site reclameaqui.com.br, não achei que o cigarro queima a garganta ou provoca dor de cabeça e náusea. Repito que entendo as reclamações nesse site, pois mudar drasticamente um produto e tirar a versão antiga de circulação não é uma atitude muito boa para uma empresa. Se eu sempre tivesse sido fumante do antigo Free Red, talvez minha nota fosse muito diferente.

NOTA: 9.0 




16 comentários:

  1. Adorei sua análise, Roberto. Embora eu não tenha conseguido comparar o gosto do cigarro a sabonete, eu realmente sinto um gosto bem acentuado e mais forte que o usual. O triste é que enjôo dele fácil, enquanto vou aos poucos fumando meu box de Free iTaste Red, vou sentindo saudade do Carlton Blend... heuihauiheuiae

    Abração!

    ResponderExcluir
  2. Nossa. Guilherme, com certeza o Calton Blend ganha disparado.

    Realmente alguns cigarros até podem ser bons mas se fumados em excesso acaba enjoando.

    interessante que prefiro o Free Azul ao Free vermelho, e não é pelo teor, e sim sabor mesmo.

    ResponderExcluir
  3. A mudança brusca realmente causou enjoos no inicio... Acotumado com o Free Red antigo, o novo me levou a provar outras marcas, mas acabei voltando ao Free. Mas, enfim, comparado com a concorrência, o famoso "free vermelho" continua minha preferência (Tem o LM azul, pode ser?NAO!)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jocefer. Seja bem-indo! Já experimentou Muratti Rosso?

      Abraço?

      Excluir
  4. Eu acabei de abrir meu primeiro maço de Free Red iTaste porque o meu outro maço acabou (era o Free Red antigo) e sinto que ele está mais fraco e queima na garganta sim!
    Não consegui identificar essa essência de sabão que disse, mas certamente mudarei de cigarro, esse iTaste não bate com o antigo Free Red.

    ResponderExcluir
  5. Já Fumo o free a uns 20anos, e não gostei da mudança, vou mudar com certeza.

    ResponderExcluir
  6. Já Fumo o free a uns 20anos, e não gostei da mudança, vou mudar com certeza.

    ResponderExcluir
  7. Faz muito tempo que fumo o free, mas estou a procura de outra marca, pois esse free que vocês lançaram está péssimo, chega a me da náusea, eu fico fedendo,nada a ver com o outro,sinto muito, quiseram inovar e acabaram perdendo.

    ResponderExcluir
  8. nao gostei pessimo nao entedi pra que aquele buraco no meio vai ser o jeito mudas a 12 anos fumando free nao gostei da mudança!

    ResponderExcluir
  9. nao gostei pessimo nao entedi pra que aquele buraco no meio vai ser o jeito mudas a 12 anos fumando free nao gostei da mudança!

    ResponderExcluir
  10. Também não gostei da mudança! fumo o Free Red a 15 anos e estou mudando. Este novo Free é muito ruim, mais fraco e tem um gosto enjoativo, sem falar que quando acendo ele estoura a ponta toda. O fabricante poderia repensar sobre essa mudança ou deixa os dois tipos em circulação agradando a todos.

    ResponderExcluir
  11. fizeram o mesmo com o maço? se o maço continua o mesmo vou deixar o box

    ResponderExcluir
  12. Provei o maço e não consegui identificar esse sabor de sabonete, talvez a Souza Cruz já tenha arrumado isso kkkkk. Foi meu primeiro contato com esse
    tipo de filtro e com o free, não tenho nada a reclamar. Mas não deixo meu Dunhill kkkkk

    ResponderExcluir
  13. O novo Free Red está com 0,6 mg de Nicotina e 6 mg de Monóxido de Carbono. Achei bom que tenha diminuído o teor, porque pretendo parar de fumar reduzindo e, na minha cidade raramente se encontra a versão Blue. O gosto é muito ruim, a boca fica meio ardida, um amargo na garganta e me dá uma leve dor de cabeça. Gostei do novo filtro, porque não esquenta os lábios mesmo estando no finalzinho. (é, eu fumo até o final, rsrs).

    ResponderExcluir
  14. é bom mais é pequeno e fino comparado aos outros esse é o defeito!

    ResponderExcluir
  15. I got my first electronic cigarette kit off of VaporFi, and I love it very much.

    ResponderExcluir